Pular para o conteúdo principal

29 de Maio: ROESSLER E A FEPAM

29 de MAIO: ROESSLER E A FEPAM

 

Quando, em 1962, Rachel Carson apresentou a referencial “Primavera Silenciosa”, um gaúcho de nome Henrique Luiz Roessler já escrevia emblemáticos textos de cunho ambiental. Artigos que tomaram vulto entre os anos de 1957 e 1963, período em que esgrimou 301 crônicas no Correio do Povo. Antes, em 1955, criara a União Protetora da Natureza, a UPN.  Notabilizado por suas convicções e empenho coerente Roessler era um destemido. Não se intimidou em combater os passarinheiros e caçadores, os devastadores de florestas, os poluidores dos rios, os envenenadores das terras e ares. Não mediu palavras ao denunciar eventos disfarçados em preocupação ambiental. Todavia, ao tempo em que vigoroso foi terno. Como não se condoer com seu relato sobre apanha de rãs? Delas eram aproveitadas as coxas, cortadas com um tesoura. Decepadas, as rãs eram largadas vivas sem condições de sobrevivência. Sobrava um filete de sangue esticado nas águas, antes berço e agora fluxo da agonia.

Forte e comovente Roessler recebeu após sua morte ainda maior reconhecimento. Entre tantas homenagens, Carneiro, Lutzenberger, Hilda Zimmerman e outros entenderam por guindá-lo ao patronato da AGAPAN, entidade que completou 50 anos neste 27 de abril. Contudo, foi em maio de 1991, mais precisamente a partir do dia 29, que ROESSLER, através da Lei nº 9.261, passou a ser oficialmente assumido como patrono da FEPAM, consagrada como a nossa “Fundação Estadual de Proteção Ambiental Henrique Luiz Roessler”. Segundo a historiadora Elenita Pereira “talvez o lugar de memória de maior projeção para Roessler” (PEREIRA, Elenita Malta. Roessler: o homem que amava a natureza. São Leopoldo: Oikos, 2013, p. 342).

O patrono, o inspirador de “ONGs” e movimentos ambientais, o precursor e ativista foi antes de tudo um educador como fora o holístico Padre Balduino Rambo. Suas ações, campanhas, textos e falas sempre buscaram a mudança de mentalidade. Correspondemos a seu sonho? Roessler (1896-1963) nos observa em cada planta e animal, em todas as águas e terras, no ar que respiramos, nas pessoas e instituições que nos demandam. Que maio nos ilumine todos os dias!

 

JOSÉ ALBERTO WENZEL

Analista ambiental da DIPLAN/DQA/FEPAM

Associado da ASFEPAM

josealbertowenzel@gmail.com

Cel: 998308445